Quer criar seu próprio infoproduto?

Inscreva-se e receba um minieBook para saber mais hoje mesmo!

Tragédia em Santa Maria – RS

Acabo de ver – horrorizado – as notícias sobre o incêndio na boate “Kiss”, em Santa Maria – RS.

Em primeiro lugar, fica aqui registrado – mesmo que talvez inócuo – o meu pesar pelas mortes. E pelos feridos e famílias.

Em segundo lugar, mesmo sob o risco de estar errado, gostaria de colocar algumas coisas. Opinião minha, por favor, não confundam.

Apesar de não saber muito a respeito da boate, do evento e da banda, creio saber o suficiente para tecer alguns comentários. Maldosos? Sim, maldosos.

  • Proprietários da boate – Não são irresponsáveis. São loucos furiosos. Superlotaram um local sem condições de segurança. E como se não bastasse, associaram-se a outros loucos furiosos que colocam fogo nas coisas. A banda.
  • A banda – Shows pirotécnicos. Em paises civilizados – o que não é o caso do Brasil – este tipo de estupidez jamais seria permitida em ambientes fechados. E os idiotas (é, eu disse que seria maldoso) ainda por cima não carregam junto com o veneno (o fogo), o antídoto (extintores). Porque eles sabem que as casas de show têm equipamentos (têm????). Uma banda? Não. Um bando. Uma quadrilha de incendiários. Que não se importam com vidas humanas. O show tem que continuar. Vai dizer que o incendiário-mor nem percebeu que o teto era muito baixo, e confeccionado com material altamente inflamável? Os caras sabem tocar, cantar, dançar, tocar fogo. Mas não têm a mínima noção de perigo? Me conta outra. Eles sabiam muito bem do risco. E assumiram.
  • A fiscalização – Um local que tem uma única saída. Com a licença de funcionamento atrasada. Isso chega a ser piada. Um local destes sequer deveria ter licença, uma vez que não tem segurança. Se tinha licença, foi obtida – provavelmente – de forma irregular. Mas corrupto no Brasil tem status. Se não for corrupto, provavelmente é rebaixado de cargo.
  • Os organizadores do evento – São responsáveis também. Em menor escala, mas são. Infelizmente, as pessoas – nós – são/somos irresponsáveis.
  • As vítimas – A grande maioria das vítimas fatais tomou a decisão errada. Correr para o banheiro. Ficaram encurralados. Mais um agravante para os proprietários do local e a fiscalização. As pessoas que morreram nos banheiros, morreram porque era justamente ali que deveria estar A SAÍDA DE EMERGENCIA! (É… eu sei que escrever tudo em maiúsculas equivale a gritar. É o que eu estou fazendo aqui. Gritando para os principais responsáveis por essa tragédia.).

A soma destes grosseiros erros, propositais ou não, causou esta tragédia. Retire um ou dois dos fatores que mencionei e veja se o resultado seria o mesmo. As coisas não acontecem por acaso. Acontecem por algum motivo. E neste caso, vários motivos. Mas que podem ser sintetizados numa frase: ganância, corrupção, ignorância, falta de responsabilidade e faltar de amor e respeito com o próximo.

Como a tragédia de Santa Maria teria sido evitada

Pense comigo… suponhamos que você – agora é fácil falar… mas vamos lá – fosse o fiscal responsável pela vistoria da espelunca chamada “Kiss”. Você entra, olha aqui e ali e diz: “oh, ohhh… não tem saída de emergencia…”. Aí você diz ao proprietário: “Caro senhor empresário… só posso autorizar o funcionamento quando o senhor construir uma saída de emergencia.”. O empresário responde: “Pode me dar um prazo?”. E você diz: “O tempo que o senhor quiser. Mas o local só pode funcionar depois da construção da saída de emergencia.”.

O final dessa conversa você já sabe. E tem nome: corrupção.

Quer ajudar a evitar tragédias como esta? Ajude a colocar os responsáveis por esta na cadeia. “Ah… mas o fiscal, o chefe do fiscal, o dono da banda, o dono boate… são todos pais de família!”. É verdade. Mas eles estão vivos. Suas vítimas estão mortas. Ou feridas num hospital. Entre mortos, feridos e familiares, estes fascínoras causaram males irreparáveis a pelo menos mil pessoas. Alguns meses de cadeia não lhes fará tanto mal. Nem de longe.

Infelizmente, não creio que vou viver o suficiente para ver o dia em que coisas assim não mais aconteçam, porque o nosso país evoluiu. E com país, eu quero dizer povo. Nosso povo está involuindo. Andando para trás. As coisas nem sempre foram tão ruins no Brasil. Estamos indo de mal a pior.

 

 

About the Author Bruno