Quer criar seu próprio infoproduto?

Inscreva-se e receba um minieBook para saber mais hoje mesmo!

O que um crente deve fazer

Shares

O que um crente deve fazer

Muito bem, você virou crente. Ou então já era, estava desviado e voltou para Jesus. Está frequentando a igreja regularmente, prestando atenção aos sermões e essas bossas.

Vai daí que aparece uma verdadeira montanha de coisas a serem feitas, desfeitas, mudadas, melhoradas, lapidadas, jogadas fora, aprendidas, desaprendidas e por aí afora.

O pastor, do alto de sua sabedoria, manda a receita: oração, leitura da bíblia, comunhão, ministérios, participação, divulgação (do evangelho, é claro), jejum, dízimo e mais alguns badulaques. Fora as igrejas que também recomendam roupas, cortes de cabelo, leituras. Além das proibições: esportes, televisão, namoro no escuro e a lista vai embora, interminável. Fora os modismos. Cair na igreja, falar três ou quatro palavras incompreensíveis, “ver” demônios em tudo quanto é estátua e… bom… se você ainda não viu, provavelmente vai ver.

E aí? É preciso fazer todas estas coisas? Algumas sim. Outras nem tanto. E muitas não passam de balelas inventadas por homens, sem base bíblica.

Não vou fazer aqui uma lista exata, mesmo porque o que você deve fazer é bastante óbvio. E é coisa sua com Deus.

Mas entre as coisas básicas estão: oração, leitura da bíblia, dízimo e divulgação. Você acha pouco? Ah, sim… está  todo entusiasmado, achando que vai “chutar o pau da barraca”. Entendo, acontece muito.

Atenção: Isto também serve para aqueles que estão na igreja há mais tempo, mas continuam estagnados, ou seja, ainda não conseguiram alcançar um nível de relacionamento mais estreito com as coisas de Deus. Não adianta querer recuperar anos perdidos em um minuto…

Deixe-me dizer-lhe uma coisa. Por mais que o pastor ou membros da igreja tenham lhe enchido a cabeça com obrigações, regras e procedimentos,  talvez tenham se esquecido de um pequeno detalhe. Se você tentar fazer tudo de uma vez, transformar sua vida numa só tacada, o mais provável é que vá fracassar.

Sabe porque? Porque o objetivo é muito grande. Muita coisa para fazer ao mesmo tempo. Orar duas horas por dia, ir à igreja três vezes por semana, ajudar nisto e naquilo, jejuar, ler vinte páginas da bíblia por dia, decorar dez versículos por semana.

Mais uma observação: Não adianta nada decorar versículos. O que serve de verdade é aprender com os versículos. Aprender com a palavra de Deus.

Se você estabelece um objetivo deste tamanho, o que vai acontecer quando não conseguir? Você  vai sentir-se frustrado, diminuído. Vai achar que jamais conseguirá. Que todos sabem e fazem mais do que você. Ao cabo de algum (pouco) tempo, você acaba fazendo sabe o quê? Desistindo.

Alcançando o objetivo

Ao invés de meter-se numa verdadeira “maratona religiosa”, pegue mais leve. Estabeleça para si mesmo objetivos menores. A cada vez que alcançar um pequeno objetivo, terá uma pequena vitória. E todas as pequenas vitórias somadas o encaminham ao grande objetivo.

E quando digo objetivos pequenos, quero dizer pequenos mesmo. Por exemplo:

  • Orar um minuto por dia
  • Ler dois versículos a cada dois ou três dias
  • Ir à igreja pelo menos uma vez por mês

Aí está um bom começo. Ah, sim… não dê ouvidos a quem lhe diz que isto é pouco. Faça um teste. Olhe o ponteiro de segundos do relógio e comece a fazer uma oração. Garanto a você que que aos trinta segundos você já estará começando a ficar preocupado. Com um minuto,  estará desesperado.

Lembre-se: isto é só um exemplo. Se precisar começar com objetivos menores que este ainda, faça. E estabeleça um tempo para seus objetivos.

Vamos supor que você começou com meu exemplo e fez isto regularmente durante um mês, quase sem falhas. Ótimo. Agora você pode aumentar um pouco. Por exemplo:

  • Orar dois minutos por dia
  • Ler três versículos a cada dois dias
  • Meditar sobre a palavra de Deus duas vezes por semana, por um minuto
  • Ir à igreja pelo menos duas vezes por mês

Percebeu? Você vai “comendo o mingau pelas beiradas”. Devagar, passo a passo. Garanto que dentro de um ano nem mesmo você irá acreditar no resultado.

Alguns podem dizer: “Não há tempo… Jesus está voltando!”. Pode até ser verdade (eles não sabem ao certo, estão só chutando…), mas o essencial você já fez. Já entregou sua vida a Ele (Jesus). A pressa, neste caso, vai é acabar invertendo o processo, e você termina no mesmo lugar em que estava antes.

Trabalhe primeiro o objetivo mais tangível

Outra tática para obter melhores resultados é esta. Começar por aquilo que se tem mais facilidade. Vamos supor que você tenha dificuldade para ler, mas tenha facilidade para orar. Ao invés de ficar forçando a barra e irritando-se para ler a bíblia, leia menos e ore mais.

Ou seja, aproveite o seu potencial. Veja o meu caso, por exemplo. Não tenho muita facilidade para chegar nas pessoas e falar sobre o evangelho. Eu até faço, mas sai meio forçado. Mas tenho facilidade para escrever. Portanto é o que que estou fazendo, através deste blog.

Use a sua cabeça. Trabalhe na obra do Senhor com aquilo que Ele (Deus) te deu. E, voltando ao assunto, vá com calma. Não queira virar um santo de uma hora para outra. Querer fazer uma mudança radical é o primeiro passo para o fracasso.

Autor da foto

About the Author Bruno

2 responses to “O que um crente deve fazer”

  1. luci says:

    oi.gostaria de saber há quanto tempo vc é evangélico?e de qual denominação?obrigada.

    • Bruno says:

      Olá Luci. Desde bebê. Fui batizado na igreja evangélica luterana. Um grande abraço e fique com Deus.

Popular posts