Quer criar seu próprio infoproduto?

Inscreva-se e receba um minieBook para saber mais hoje mesmo!

O amor de Deus

Shares

Amor de Deus - blog LevantarCreio que muitos tentaram neste mundão velho, entender o amor de Deus. Eu mesmo já pensei nisto muitas vezes. Acredite, é difícil.

Sou o que se costumava chamar antigamente de “casca grossa”. Para quem não sabe, isso se diz de uma pessoa que seria o contrário do “meloso”. O meloso fica dizendo o tempo todo como você está linda(o), que te ama demais, e blá, blá, blá.

O casca grossa, apesar de não ser muito – digamos assim – sociável, quando finalmente deixa escapar um elogio, ou uma palavra amorosa, é porque quis dizer exatamente aquilo.

Dizer “eu te amo” é fácil, diga a verdade. Já vi muita gente que diz isto o tempo todo, para o cônjuge, mãe, pai, filhos, amigos e por aí afora. Não que eu ache errado, mas creio que se você precisa dizer a todo momento, é porque está pensando que os outros não estão acreditando, ou coisa assim.

Como é o amor de Deus?

Você pode reunir uma equipe de pesquisadores para escarafunchar a biblia de cabo a rabo, se quiser, para responder a esta pergunta. Mas não é necessário.

A verdadeira, maior e mais contundente prova de amor nos foi dada por Deus. Ele (Deus) entregou Seu próprio filho para nos salvar. Sendo nós ainda pecadores.

Ou seja, entregou o filho limpo de qualquer pecado para salvar um bando de zoados como nós. Você acha que Deus precisa dizer a você que te ama? Ou assim já tá de bom tamanho?

É grande o amor de Deus?

Talvez nunca lhe tenha ocorrido o que vou falar. Para começar a entender quão grande é o amor de Deus para conosco, é preciso pensar nas opções que Deus tinha (e tem) em suas mãos.

Observe uma criança brincando com aquela massinha de modelar. Ela começa a fazer um bichinho. Faz o corpo, a cabeça, as patas e a cauda. Coloca as partes no lugar e contempla sua obra. Se a criança achar que ficou feio, o que ela faz? Amassa tudo num bolo só e começa novamente. Ou desiste.

Imagine Deus olhando para nós (dá até vergonha, fala sério…). Ele – é claro – tinha muitas outras opções que a nós pobres seres humanos abestados nem ocorrem. Mas com certeza tinha as duas opções mencionadas no parágrafo anterior. Acabar conosco e começar tudo de novo ou simplesmente acabar e desistir.

Mas não. Ele não fez isto. Seu amor por nós é tão grande, que resolveu a parada de uma vez por todas. Deu-nos Jesus Cristo, para que nós, crendo n’Ele (Jesus) tivéssemos a vida eterna.

E o nosso amor?

Ah, o nosso amor. Um amorzinho bem petitico, vamos dizer a verdade. Sim, porque é muito fácil amar a uma esposa fiel e dedicada, por exemplo. E mesmo assim, por vezes confesso que não amo a minha o suficiente.

E também é muito fácil amar a um filho. Saiu de você, oras! E você ama a si mesmo, pois não? Porque não amaria sua própria criação?

Amar o pai, mãe… Fácil.

E gastar mil reais para salvar a vida de um desconhecido? Ficou um pouco mais difícil, certo? Que tal gastar toda a grana da festa de natal (incluindo os presentes), para comprar alimentos para alguns pobres? Ou visitar na prisão ao assassino de um ente querido e ainda por cima ajudar sua família?

Você não é capaz de fazer nada disso? Que vergonha… Eu também não.

Por isso é que somente o amor de Deus foi capaz de nos salvar, através de Jesus Cristo. É que a gente não tem jeito mesmo…

Mas peraí um pouco. Isso não quer dizer que a gente possa andar pela aí fazendo tudo quanto é trem errado. Com Jesus ao nosso lado, é possível ir aparando as arestas, melhorando um pouco aqui e ali…

autor da foto

About the Author Bruno

One response to “O amor de Deus”

  1. Maconheiro says:

    […] Velhos tempos aqueles em que a gente quando achava que alguém era “maconheiro”, nem ousava apontar ou falar alto. Lembro-me que quando era criança tinha uma imagem superlativa em relação à palavra maconheiro. Graças a Deus. […]

Popular posts