Quer criar seu próprio infoproduto?

Inscreva-se e receba um minieBook para saber mais hoje mesmo!

Jesus Cristo é um médico?

Jesus e a cura do pecadoOcorreu que certa vez juntaram-se a Jesus, para comer, diversos publicanos (cobradores de impostos, desprezados pelo povo) e pecadores.

Vendo isto, os fariseus (religiosos) perguntaram aos discípulos de Jesus:

“Porque come o vosso mestre com publicanos e pecadores?”.

Jesus ouvindo isto, disse:

“Não necessitam de médico os sãos, e sim os doentes”.

autor da foto

Observe que é mencionado no texto que sentaram-se com Jesus “pecadores”. Ora, na realidade o único que não foi pecador era justamente Jesus. Acontece que aqueles que se juntaram a Jesus eram tidos como pecadores pelos fariseus, que achavam que eles mesmos não eram pecadores.

Jesus poderia ter mencionado isto, mas não o fez. Poderia até mesmo dizer aos fariseus que diferença alguma havia entre eles e os “pecadores” que ali estavam. Mas não o fez. Provavelmente porque isto iniciaria uma discussão inútil. E também porque Jesus, naquele momento, dirigia sua atenção àquele grupo específico.

Além disso, a resposta de Jesus com certeza deu o que pensar aos seus acusadores. Seriam eles também “doentes”? É claro que sim, mas eles achavam que não.

Quem está “doente”?

Você e eu. Doentes desde o nascimento. O nome da doença: pecado. O nome do médico: Jesus. O nome do remédio: arrependimento (dos pecados) e a entrega de nossas vidas a Jesus Cristo.

Você conhece alguém que fica doente e não vai ao médico? Provavelmente sim. Talvez você mesmo faça isto. De minha parte, só vou ao médico quando não dá mais para aguentar. Quando a doença está realmente incomodando, ou a dor é muito forte e não passa com uma simples aspirina.

Assim somos nós, pelo menos uma boa parte de nós. Com relação a doenças físicas e também com relação ao pecado.

Da mesma maneira que tentamos adiar a visita ao médico, esperando que a dor se vá, adiamos nossa relação com Deus, talvez numa vã esperança de que nossa sujeira se lave por si mesma.

Minha vida toda vi muita gente simplesmente negando o pecado. “Eu não peco…”. Ora, só porque você é bonzinho, não significa que não seja pecador. Eu mesmo já cheguei a pensar mais ou menos assim. “Eu sou um cara bacana, ajudo meus amigos, apoio minha família, não roubo e não faço mal sequer a uma mosca…”. Pobre de mim…

Negar o pecado, é quase a mesma coisa que negar uma doença. Mas a doença só pode matar você fisicamente. O pecado mata você por completo, e para sempre.

Porque todo aquele que crê em Jesus e a ele entrega sua vida terá a vida eterna.

E quem é que está “doente”? Do pecado, quero dizer. Todos nós. Nem é necessário mencionar a bandalheira que se espalha por este mundo afora. Vemos, nos dias de hoje, uma permissividade em todas as áreas possíveis e imagináveis. Sexo, drogas, corrupção, prostituição e por aí afora.

Pois saiba que mesmo que assim não fosse, estaríamos “doentes” da mesma forma. Não importa o tamanho do pecado. Somos pecadores hoje assim como éramos há trinta anos atrás.

Evidentemente isso não nos dá o direito de participar da bandalheira generalizada. Nem – muito menos – assinar embaixo. É o que anda acontecendo. Tudo é “normal”. Tudo é “moderno”. Estamos nos conformando demais. Porém isto é outro assunto.

Como Jesus pode te curar

Para obter a cura vinda de Jesus Cristo, em primeiro lugar é necessário admitir que estamos doentes. Que somos pecadores, não importando o fato de sermos “bonzinhos”. Ou de darmos vinte centavos ao mendigo da esquina.

Se você ainda tem alguma dúvida, vou lhe dar uma ajudinha. Pode confessar – sem medo de errar – que é um pecador, porque até mesmo eu, na minha insignificância sei que você é. Vá firme, não tenha medo. Não dói nadica de nada. Pelo contrário, dá um alívio muito grande.

Para que você tenha uma idéia, desde que reconheci ser uma grande porcaria, minha vida melhorou bastante. É verdade. Não fique aí achando que é um cara bacana, coisa e tal. Sabe porque? Porque você não é. Eu também não.

E também porque – preste atenção – mesmo você reconhecendo ser um perfeito zero à esquerda, vai ver que Deus te ama da mesma maneira. Ou seja, você não precisa fingir que é um cara legal para Deus te amar. Coragem… diga a verdade a Deus.

Em segundo lugar, após admitir ser um pecador, você precisa ter fé, acreditar que mesmo não tendo sido curado de seu pecado, está curado.

Agora o bicho pegou, não foi mesmo? Tem muita gente por aí que acha que vai para a igreja para virar santo. Como se fosse uma mágica. Foi lá, entregou a vida a Jesus, prontinho. O pecador já era, não existe mais. Mas não é assim. Você vai continuar sendo um pecador. Porém, um pecador perdoado, lavado pelo sangue de Jesus. Entendeu?

Olhe para você mesmo e será fácil entender. Para deixar de ser um pecador, você precisaria igualar-se a Jesus Cristo. E isto, meu amiguinho, é simplesmente impossível.

O que pode acontecer é você dar uma melhoradinha aqui e ali. Deixar de fazer certas coisas erradas, coisa e tal. Por amor a Deus. Por obediência a Deus. Por vergonha e arrependimento. Pode acontecer. Mas pode não acontecer também. A carne é nossa inimiga. Não aquela do açougue. Aquela só faz mal para mim e outros que sofrem de gôta (esse negócio é brabo, rapaz…). Falo da nossa carne. Você já deve ter ouvido “a carne é fraca”. Isso não é toda a verdade. A verdade mesmo é que a nossa carne é fraca, corruptível, atrapalhada, confusa, maria-vai-com-as-outras, flácida, cheia de falhas, atrofiada, zoada, doente, oferecida e mais alguns adjetivos que não me ocorrem agora.

Por isso precisamos caminhar diariamente de mãos dadas com Jesus. Largou a mão de Jesus, olha a carne aí…

About the Author Bruno