Quer criar seu próprio infoproduto?

Inscreva-se e receba um minieBook para saber mais hoje mesmo!

Compositores brasileiros

Shares

compositores brasileirosO mercado musical brasileiro, até onde me alcança o conhecimento, não dá muita ênfase ao compositor. Fica sempre aquela impressão de que a música é de quem está cantando. O que em muitos casos é verdade, claro. Há muitos cantores que fazem suas próprias músicas, raramente gravando músicas de terceiros.

Acabo de fazer uma busca com os exatos termos “compositores brasileiros” no google, e o retorno é o já esperado. Sem entrar nos diversos sites, consegui divisar apenas nos resultados da busca os nomes Pixinguinha e Heitor Villa Lobos.

Com o devido respeito que estes dois nomes – sem a menor sombra de dúvida – merecem, tenho um pequeno comentário a fazer.

No Brasil – me parece – ainda consideramos como compositores brasileiros apenas aqueles grandes nomes de mil novecentos e guaraná com rolha. Ainda assim, do gênero de música considerado “sério”.

Assim, se formos falar de compositores brasileiros, poderíamos incluir Zezé di Camargo, Peninha, Roberto Carlos, Milton Nascimento, Pisca, Caetano Veloso, Xororó?  Ou estes não são compositores?

Até mesmo para despertar o interesse pela música, seria benéfico divulgar mais o trabalho destes compositores brasileiros. Os que fazem a música popular, a música tocada nas rádios, que o povo quer, gosta e ouve.

Na minha época, nas escolas estaduais havia aula de música. Aliás, um aparte: naquele tempo, o ensino em escola estadual era top de linha.

Porém os professores de música eram sempre sizudos, sérios. Ensinavam hinos e mais hinos (eu sei um montão). E era muito bom. Chato, é verdade. Mas muito bom, aprendi bastante ali.

Mas se a coisa desse pelo menos uma escorregada para o lado mais popular, tenho certeza que despertaria o interesse de muito mais alunos. Algo como ao invés de dar um banana split para um macaco, dar apenas a banana mesmo. O macaco agradece.

Sonhos e mais sonhos. Hoje nem aquela aula de música “séria” existe mais. porém isto é outro assunto.

Em compensação, temos a internet, uma enorme e democrática sala de aula. Basta um pouco de boa vontade.

Raramente é explorado pela mídia o trabalho de composição. Não dá audiência, acredito. O sujeito escreve quinhentas músicas e quando – finalmente – “acerta a mão” em uma (ou mais), o cantor leva a fama. Justiça seja feita (a poucos) já cheguei a ver alguns cantores mencionarem o compositor. Mas é bem raro.

E para não dizer que estou puxando a brasa para o lado de uma sardinha só, creio que tanto no gênero popular como o clássico, erudito, precisamos – digamos assim – “criar uma história” de compositores brasileiros. Divulgar, ensinar.

Fica meio parecendo que a arte de compor não pode ser aprendida. Que é algo meio misterioso, coisa que “nasce com a pessoa”. E isso não é verdade. É perfeitamente possível aprender a compor músicas. Populares ou não.

Fazendo um trabalho sério, creio que poderemos ter mais e mais compositores brasileiros competentes.

About the Author Bruno

Popular posts