Como ganhar dinheiro pela internet sem depender de terceiros

A melhor maneira de ganhar dinheiro pela internet para mim, é fazendo algo que não dependa de terceiros. E isso você só consegue tendo o seu próprio produto. Assustou? Não? Ótimo. Porque você pode sim, ter o seu próprio produto. Mas nada de inventar um novo tipo de vassoura e mandar fabricar.

Estou falando de produto digital. Calma aí de novo… Você não precisa ser um gênio para criar um eBook ou um curso. Ou… vários eBooks e vários cursos.

“Ah… mas eu não sou professor”

Pronto, já começou a choradeira. Eu também não era. E daí? Tirei a bunda do sofá e fui aprender. E virei… professor. O que é que eu tenho que você não tem? Com um computador e um bocado de força de vontade você pode criar seus próprios produtos. Eu comecei com um simples eBook de pouco mais de 30 páginas. E vendeu! Vende até hoje.

Idéias que você precisa apagar da sua cabeça

  • Para criar um eBook preciso ser escritor – Não, não precisa.
  • Para criar um curso preciso ser formado no assunto – Não, não precisa.
  • Para trabalhar na internet preciso ser formado em informática – Não, não precisa.
  • Para montar um site é preciso fazer um curso – Não, não é. Você pode aprender a fazer um site em algumas horas.
  • Deve haver uma forma de ganhar dinheiro sem muito esforço – Não, não há. Quem promete isso a você está mentindo.

Idéias que você precisa colocar na sua cabeça

  • O que eu não sei, posso aprender
  • Se outros fazem, eu também posso
  • Melhor gastar meu tempo com algo lucrativo
  • Ganhar dinheiro exige trabalho

E aqui vem o “ingrediente” principal… Determinação. Você precisa se comprometer com seu negócio, se quiser ganhar dinheiro online. Deixe-me contar minha história rapidamente…

Eu comecei a “fuçar” na internet em 2009. Não sabia nada, zero, niente, nothing. Mas quase que de imediato uma luz se acendeu em minha cabeça: “Eu posso ganhar dinheiro com isso aí…”. Então, já comecei com o pé direito. Em menos de 3 meses, criei um produto (Um eBook ensinando a regular guitarra, coisa que eu tinha acabado de aprender na internet). Então criei uma página de internet (muito ruim) com os meios ao meu dispor, para vender o eBook. Em algumas semanas… tcharammmm… vendi meu primeiro eBook, por R$ 5,00. Saí que nem doido pela casa, gritando: “Vendi, vendi!”. Minha mulher, com algum esforço, conseguiu que eu lhe dissesse o que havia acontecido: “Vendi um eBook”. Ela: “Por quanto?”. Eu: “Cinco paus”. Ela: “Nossa! Vai ficar rico…”. Mas não conseguiu me desanimar não. Hoje, passados 8 anos, ela já não pensa assim. Porque eu não vendo UM eBook por 5 reais. Eu vendo muitos. Vendo cursos. E não por 5 reais. Por muito mais.

Então… se eu tivesse desprezado aquela vendazinha de 5 reais… não estaria aqui contando esta história. Por isso, novamente: Determinação.

Como começar

Você tem um computador e conexão à internet? Sim? Então você pode começar agora mesmo. Pode dar o primeiro passo num piscar de olhos. E eu vou te dizer como…

A idéia é simples. Criar algo que possa resolver o problema de um grupo de pessoas. Veja o exemplo da minha pequena história: um eBook ensinando a regular guitarra. Com meu eBook eu resolvi o problema do seguinte grupo de pessoas: guitarristas (iniciantes, intermediários e avançados) que não têm acesso a um luthier (profissional que constrói, conserta e regula guitarras).

Porém, eu acertei na base da sorte. Explico… Eu imaginei que haveria interesse num eBook com aquele conteúdo e já fui fazendo. Só porque ainda não tinha me dado conta de uma coisa muito importante, que é o seguinte:

Pensar num assunto e pesquisar se há suficiente interesse.

Aí você pergunta: “Qual assunto? Pesquisar como?”. Calma que eu explico.

  • O assunto – Você é quem decide. Eu comecei com algo que tem a ver comigo. Sou músico amador. Mas à época não sabia regular uma guitarra. Aprendi em pouco tempo e fiz meu eBook. Você pode fazer a mesma coisa. As possibilidades são incontáveis. Tem gente ganhando dinheiro com técnicas para emagrecimento, por exemplo. Treinamento de cães, relaxamento, ganhar dinheiro, etc. Pode ser que você mesmo saiba como fazer algo que muitos desejam aprender. Para inspirar-se, visite sites de cursos, como UOL cursos, por exemplo. A quantidade e a diversidade dos assuntos é mirabolante.
  • Como pesquisar – Se ainda não tem, faça uma conta Gmail. Com seu email você terá acesso ao Google Adwords. Com esta ferramenta você pode pesquisar termos que as pessoas buscam no Google. É uma mina de ouro. Você deve também pesquisar através da página de busca Google, para saber o que se anda divulgando e vendendo dentro da área que você está pesquisando. Veja um exemplo:
 

O mais importante é que você consiga determinar que um certo número de pessoas tem um certo problema que o seu produto pode ajudar a resolver. E aqui vai uma dica: Pense em termos de “Como fazer…”. As pessoas digitam isso todos os dias no Google. Quando estiver fazendo sua pesquisa, digite termos parecidos.

E quando estiver pesquisando, procure sempre aprofundar-se. Não fique num termo generalizado. Quanto mais específico for o seu produto, mais chances você tem de vender. Veja o meu caso, aqui. Eu não ensino “Como ganhar dinheiro na internet”. Isso englobaria todos os meios de ganhar dinheiro pela internet. Eu ensino como ganhar dinheiro sem depender de terceiro, criando seu próprio produto.

Então… mãos à obra. Comece a pesquisar. Esta é a parte mais importante. Apesar de ser meio enfadonha e trabalhosa. Se você começar com um bom público comprador potencial… as chances de vender são muito maiores.

Antes de criar o eBook e a estrutura de venda

É uma boa idéia testar seu mercado. Para isso, basta uma página (Como esta que você está lendo) e um anúncio (pago) no Facebook. Na sua página, você escreve o que seria como um resumo do seu eBook. Conforme o nível de interesse, comentários gerados, etc., você terá uma idéia melhor sobre a viabilidade do seu projeto.

E por que isso? Porque é muito melhor abortar um projeto ruim antes de ter um montão de trabalho para criar o produto e a estrutura de venda. Em outro cenário, esse teste pode dar a você informações para fazer alterações e criar um produto melhor, de maior aceitação. E caso você tenha mesmo que acabar com o projeto, você poupou muito tempo e pode começar outro.

Criando seu produto – um eBook

  • O que é um eBook? Nada mais que um livro digital. Geralmente em formato PDF, que pode ser aberto em qualquer computador, celular, tablet.
  • O que você precisa para criar um eBook – Um editor de textos, como Word (Windows) ou Pages (Mac). No próprio aplicativo, ao finalizar seu eBook, você o converte para o formato PDF

Muito bem. Você fez a sua pesquisa, determinou o público alvo e o assunto do seu eBook. Mas antes de escrever a primeira linha… pesquise o assunto. Leia o que outros já escreveram a respeito, em livros, sites, etc. Procure saber o máximo possível. Aí você poderá juntar o que já sabe com as informações que colheu.

Uma recomendação… nunca, nunca, nunca copie conteúdo de terceiros e cole em seu eBook. Nem em seu site. Não faça isso. Uma vez peguei um artigo meu literalmente copiado em outro site. Falei com a dona do site e ela me respondeu: “Ah, tava na internet, pensei que não tinha dono…”. Legal, né? Horrível, na verdade.

Você pode e deve usar material alheio para pesquisar. Mas jamais copiar o conteúdo e aplicar ao seu material. Eu já vi “livros” de quinta categoria, em que o “autor” fez uma colcha de retalhos, copiando trechos de textos escritos por outros. Isso, além de ser um “livro” porcaria, só demonstra que o “autor” é incompetente e mau caráter.

Mas, veja bem… você não pode copiar e colar. Mas pode criar baseado em… Ou seja, você pode criar seu próprio texto baseado em ideías alheias, acrescentando as suas. Neste caso, não estará plagiando nada.

Um melhor cenário para isso é: ler e aprender. Depois criar. Ou seja, na hora de criar, você estará se baseando no que aprendeu no que leu (ou viu num vídeo). Você também não deve escrever seu texto apenas modificando palavras dos textos alheios. Aí é plágio. Aprenda e depois escreva o seu texto.

E a linguagem? 

A mais simples possível. Nada pior do que encher um texto com palavras rebuscadas, difíceis, para “mostrar” que se é muito culto. Use palavras comuns, que possam ser entendidas até por alguém que apenas aprendeu a ler e escrever.

E a ortografia, gramática?

Se você não é “lá aquelas coisas” ao escrever, não se preocupe. Escreva como você fala. Se você consegue explicar algo falando, e consegue escrever as palavras que fala… mãos à obra. Depois é só encontrar uma boa alma pra colocar ordem na casa. Um revisor. Ele vai corrigir tudo e deixar bacaninha pra publicar.

O mais importante é o conteúdo. Eu prefiro ler um livro simplório, com alguns errinhos aqui e ali, mas que consiga me transmitir o que o autor quis dizer. Melhor do que algo com português impecável e que não explica nada. Bem, o ideal é ter os dois… o bom português e o bom conteúdo. Mas o principal é o conteúdo.

Não se esqueça de criar itens adicionais

Quando for criar seu eBook, vá pensando e anotando o que poderia ser um bom material adicional para oferecer. Algo que complemente o eBook principal. E crie pelo menos dois eBooks adicionais, que vão tornar seu produto mais vendável.

Veja abaixo o processo todo resumido

Como vender meu produto?

Chegou até aqui? É… eu disse que dava trabalho. E tem muito pela frente ainda. Mas se você chegar até o final, tem um treco chamado dinheiro por lá…

Num mundo ideal, você publicaria seu eBook por aí em algum site e recostaria o esqueleto no sofá, esperando a grana entrar. Mas… o mundo real é diferente. E se você está pensando em não me dar ouvidos, saiba de uma coisa antes. Eu já tentei. Já publiquei livros em outros sites. Na Amazon, por exemplo. Não vende. E quando vende, vende pouco. E só porque você é quem enviou as pessoas para lá. E você tem que vender a um preço muito baixo. Ora, pense… Só quem sai ganhando com isso é a  Amazon. Você só se lasca. Imagine vender seu eBook por 3 reais. Sei, você já está multiplicando por… deixe-me ver… 1.000. Como? Mil por mês? Peraí um pouco que eu me engasguei de tanto rir. Qual parte de NADA você não entendeu? Não adianta. Não vai vender e ponto final.

Voltemos ao mundo real. Neste mundo, você vai vender seu eBook diretamente ao comprador final. E não vai ser por R$ 3. Você vai vender por R$ 50. Sim! E na minha conta, 50 é mais que 3. Bem mais, né? Então. E por que você vai vender um simples eBook por um preço tão alto? Por isso:

  • Em primeiro lugar, você não está vendendo um arquivo digital em PDF. Você está vendendo a solução para um problema. Que você pesquisou, estudou e criou.
  • Em segundo lugar (eu já falei nisso), você não vai entregar um simples eBook. Você vai adicionar dois ou mais eBooks extras. Você vai adicionar o comprador à uma lista exclusiva de emails, em que ele estará sempre recebendo mais informações. Você vai adicionar um ou mais vídeos de suporte. Você vai criar um canal de contato para tirar dúvidas.

E agora? Já sei… Você já está pensando que R$ 50,00 é pouco. Agora sim, você entendeu.

O que você precisa fazer

  • Um site com pelo menos 3 páginas (é isso mesmo… 3 ou 4 páginas e já dá pra começar)
  • Criar uma conta de anúncios no Facebook
  • Uma página de fãs no Facebook
  • Contratar uma empresa provedora de email marketing
  • Anúncios no Facebook

E pronto. O bonde começa a andar. Dá trabalho, mas não é nada que você não possa aprender. É claro que aí está uma estrutura mínima. Com o tempo você vai adicionando outros itens, como artigos, vídeos, etc. Mas eu sou a favor de começar logo. Se você ficar um ano aprendendo, planejando… vai desanimar.

Saiba que você pode, dependendo do seu empenho, ter tudo isso em menos de 2 meses. Para que você tenha uma idéia, eu consigo desenvolver um projeto assim em menos de um mês.


Quanto você pode ganhar

Aposto que você estava esperando isso. A parte que interessa. Como você viu acima, eu comecei com parcos 5 reais. Diferentemente de muitos “gurús” por aí, não vou ficar mostrando os “milhões” que jorram para a minha conta bancária. Mas posso dizer isso: ao longo dos anos, fui ganhando sempre mais. Hoje ganho mais com meus negócios na internet do que se trabalhasse de empregado. Custou muito trabalho chegar a este ponto. E será a mesma coisa com você. A menos que você invente algo “do arco da velha” e arrebente de vender logo de cara. O que não é impossível.

Em inglês há um termo assim “to scale a business”. A tradução para o português é meio capenga. Muitos chamam de “escalar”, que eu acho errado. A palavra escalar tem o sentido de subir. Como subir numa montanha. Mas isso quer dizer o seguinte:

Você inicia um negócio e tem um pequeno retorno. O seu produto é sucesso mas em pequena escala (no final, acho é meio “escalar” mesmo). Você pode então, dependendo da existência de um público maior, partir para uma média escala e depois grande escala. Em muitos casos isso é perfeitamente viável. Por exemplo:

Você criou um curso, e sabe que há uma grande demanda por cursos iguais ou similares. Suponhamos que o público potencial seja de 500 mil pessoas. Você fez apenas umas 100 vendas. Você pode então estudar uma maneira de tornar seu curso conhecido para mais pessoas. Atrair mais compradores potenciais através do seu marketing. Investir mais dinheiro em marketing.

Então, as possibilidades de ganho são variáveis. Alguns empreendedores optam por permanecer pequenos. Porque não querem ter que lidar com funcionários, por exemplo. É sempre necessário planejar para crescer. Comigo já aconteceu de ter um negócio que cresceu, me deu muito trabalho, muita dor de cabeça e o retorno não foi maior do que antes.

Por isso, no início, vá até o limite de vendas que lhe possibilite atender sem uma grande estrutura. Eu mesmo trabalho sozinho até hoje. E por enquanto pretendo continuar assim. Veja só… suponhamos que eu planeje dobrar meu faturamento. E que para isso minhas despesas aumentassem em 20% do aumento do faturamento. Isso seria um bom negócio. Exemplo: Um aumento de R$ 30 mil com uma despesa adicional de R$ 6 mil. Porém se o aumento da despesa for acima de 50% do aumento no faturamento… talvez não seja tão bom assim, mas ainda viável.

Os americanos, por exemplo, quando falam em escalar, querem dizer crescer mesmo. Algo como sair de uma patamar de 10 para 100. Depois de 100 para 1.000. E é claro que isso envolve muito planejamento. Se for necessário investir muito dinheiro, todo cuidado é pouco.

Por isso, jamais, repito, jamais tente começar grande. Ou tornar-se grande rapidamente. Um negócio do tipo que proponho exige pouquíssimo investimento. E é assim que se deve começar, sempre. Investindo muito pouco. Para ser bem claro, investindo um montante que se você perder não fará a mínima diferença. Assim, quando as vendas começarem a acontecer, você estará no positivo, o que o motivará a continuar.

Quanto tempo dedicar ao novo empreendimento

Acho que nem seria necessário dizer, mas jamais largue seu emprego, o trabalho que já lhe traz um certo rendimento para começar seu novo empreendimento. Você ainda não sabe o que vai acontecer, e pode dar com os burros n’água. Comece em seu tempo livre. Arrume tempo. Eu mesmo, no início, trabalhava somente à noite e finais de semana. Porque tinha que fazer outro trabalho que me sustentava.

Existem muitos “gurús” por aí que já começam a conversa dizendo que “agora você vai dizer adeus ao patrão”. Cuidado com isso. Muita gente já quebrou a cara, achando que havia descoberto a mosca branca. Isso não existe. A realidade é bem diferente. Você pode chegar a ganhar milhões, até onde eu sei. Mas não da noite para o dia.

Eu conheço histórias de gente que começou do zero e virou milionário. E também de gente que começou do zero e conseguiu criar uma boa renda (olha eu aqui). Mas todos os que obtiveram sucesso começaram devagar, passo a passo, sem pular etapas. E você deve fazer o mesmo.

Dedique o maior tempo possível ao seu empreendimento, mas sem “se matar”. Quando comecei, fiquei muito entusiasmado e varei noites em dormir, querendo fazer as coisas acontecerem. O resultado? Mau humor no dia seguinte, frustração por não ter conseguido fazer alguma coisa, brigas com a mulher. Muito ruim.

Sabe o que é melhor que varar noites sem dormir? Ir dormir com os planos para o dia seguinte na cabeça. É… o cérebro vai trabalhando enquanto você dorme. Verdade. Muitas vezes me aconteceu de acordar com a solução para um problema do dia anterior. É mais produtivo.

Há muitas coisas que você pode cortar, sem ser o sono, que é tão necessário. Televisão, por exemplo. Talvez você não acredite, mas assistir TV é completamente desnecessário. Completamente. Se você cortar de vez a TV, não vai perder absolutamente nada. E não me venha com a conversa do noticiário. Você sabendo ou não sabendo o que aconteceu, o mundo continuará girando. Eu trabalho em casa. Tem TV pra tudo que é lado. Por mim, enferrujava tudo. Eu praticamente não assisto nada. Noticiário? Piorou. É só desgraça. Isso envenena a mente. O que eu faço é de vez em quando, antes de dormir assistir a um filme. E aí sim, puro entretenimento. Hora de descansar.

Viu como arranjei tempo pra você? E tem outras coisas que você pode diminuir ou cortar. Passar 3 horas, 3 vezes por semana no boteco com os amigos… pára com isso… kkkkk! Verdade. É claro que pode não ser o seu caso, mas se for… está perdendo tempo.

E por aí afora. Arranje tempo, e vá tocando seu projeto.

Não tenha medo

Eu sei que muitas pessoas têm receio de tentar uma empreitada deste tipo. Talvez seja o seu caso. É aquele pensamento negativo: “Ah… mas as pessoas não vão acreditar que eu sou capaz de…”. Algo desse tipo. Pois deixe-me dizer uma coisa. Até mesmo alguns amigos, parentes e estranhos torcem o nariz para as coisas que eu faço.  Eu percebo aquele arzinho de “Ah, sim… você escreve e vende cursos…”. Pessoas que entram em meus sites e fazem comentários maldosos.

Sabe qual o problema dessas pessoas? Elas precisam diminuir os outros para que cheguem ao baixo nível delas. São pessoas que não têm coragem, nem vontade de fazer nada e gostariam que todos fossem iguais a elas. Por isso, prepare-se. O bombardeio de invejosos incompetentes e frustrados… virá. É inevitável. Mas ao mesmo tempo, é um ótimo indicativo de que você está no caminho certo. Quando alguém tenta botar você pra baixo é por puro medo de que você consiga fazer o sucesso que ele ou ela jamais vai conseguir.

Por isso, não tenha medo. Não se deixe influenciar por pessoas assim. O importante é você ter certeza de que está colocando à venda algo que realmente acrescente, que ajude as pessoas. Algo valioso, que elas jamais possam se arrepender de ter comprado. Em 8 anos vendendo meus produtos, com mais de 2 mil vendas efetuadas, nunca houve alguém que tivesse reclamado de não ter recebido exatamente o que eu divulguei. Nunca. O que aconteceu algumas vezes foi a própria pessoa ter interpretado a oferta erroneamente. Por exemplo, a pessoa pensa (sem base alguma) que vai receber um livro pelo correio. Quando é amplamente divulgado na página de vendas que é eBook ou curso para baixar. Acontece, mas é muito raro.

Se você tomar todos os cuidados e criar algo de boa qualidade, as pessoas ficarão agradecidas. Acredite, eu até já criei uma certa “fama”. Muitos compradores já me disseram que nunca encontraram material melhor que o meu. E não vão encontrar mesmo. Porque eu entrego muito mais do que prometo. E aí já foi outra dica. A pessoa compra um eBook, por exemplo. E você entrega mais dois eBooks grátis e mais dois vídeos explicativos. Uau!!! Este é o segredo da coisa. Você não entrega simplesmente o que a pessoa comprou. Você deixa seu comprador maravilhado, encantado. Você o trata como ele jamais foi tratado em outro lugar.

E aí… vai se embora o medo. Sempre vai haver alguém que não concorda com você. Sempre vai haver alguém que não gosta do que você faz. É normal. Veja a imagem abaixo:

Veja só. Mais de 900 mil visualizações, 21 mil gostaram e 604 não gostaram. Ai, que dodói… mais de 600 pessoas não gostam de mim. Opa, peraí… 21 mil pessoas gostam! Por que este resultado? Porque o trabalho foi feito com responsabilidade. O conteúdo é útil. A apresentação é simples e qualquer pessoa pode compreender.

Portanto, aqui foi mais um ingrediente importante. Aprenda a fazer direito e  confie em você mesmo.

Pequenos passos para começar…

Há algum tempo atrás aprendi algo que me serviu demais e continua me servindo. É o seguinte:

A pior coisa que você pode fazer é um plano enorme, gigantesco. Simplesmente porque ao não conseguir realizar seu grande plano, você se torna um perdedor. Fica frustrado. Desanimado.

Mas isso não quer dizer que você não possa construir algo grande.

Significa que você precisa fazer é dividir seu objetivo grande em objetivos menores. Tão pequenos que se torne quase impossível de não alcançar. Assim, a cada pequeno objetivo que você alcançar, você além de eliminar uma parte do trabalho, ganha uma pequena vitória, que é muito melhor do que um enorme fracasso.

Por isso mesmo eu digo que a hora de começar é agora. Pergunte a si mesmo: “Qual é uma pequena coisa, um pequeno passo que eu posso dar hoje mesmo para começar a atingir meu objetivo? Aí está o seu começo. Conforme eu já disse acima, uma pesquisa já é um ótimo passo. E é grátis!

Espero ter ajudado pelo menos um pouco através desta página. Há muito que se aprender sobre o assunto, mas por aí você já tem uma idéia geral.