Quer criar seu próprio infoproduto?

Inscreva-se e receba um minieBook para saber mais hoje mesmo!

O blog do Brunão

Depois de mais de três anos fazendo “alguns” testes com blogs, e tendo conseguido alguns resultados satisfatórios, agora chegou a vez de começar um blog pessoal. Onde eu não precise me preocupar tanto em “focar” o assunto.

Escrever é uma coisa que – me parece – vem no sangue. Tenho visto que muita gente tem vontade de escrever algo. Um artigo, um livro. Alguns simplesmente pela vontade mesmo, que fica queimando por dentro. Outros por dinheiro. Já uns poucos sonham com a fama e a glória.

Ah, sim… você quer saber qual o meu caso… talvez um pouco de cada coisa. Certamente que não sou tão altruísta a ponto de simplesmente compartilhar idéias. Mas o faço, creio que em boa medida. Porém minha principal motivação para escrever é – com certeza – a vontade de passar idéias adiante. Difundir conhecimento. Eu aprendi algumas coisas na vida. As quais, quando me for deste mundo, não posso levar comigo. Por isso penso em deixar por aqui pelo menos parte das coisas boas.  Algumas de graça. Outras não, porque preciso sobreviver.

Além disso, tenho encontrado, nos comentários dos meus blogs e em emails, um poderoso combustível para continuar escrevendo. Os agradecimentos de quem leu algum material e encontrou o que procurava. Estas pessoas, sem saberem, me empurram um pouco mais adiante.

Um outro motivo que me leva a escrever é o que vejo no mundo atual. Vejo as coisas mudando. E por mais que tente, não consigo achar que mudam para melhor. Não sei se é possível definir exatamente o que vejo que está profundamente errado. Certamente não é possível num só parágrafo, nem tampouco num só artigo. Mas me parece que estamos regredindo. Estamos fazendo muita coisa errada. Errar é normal, mas quando passa da medida, o resultado só pode ser catastrófico.

Por estas e outras, em quase tudo que escrevo, procuro incentivar o lado bom de cada um de nós. O lado que parece estar adormecido. Em alguns casos, morto.

Enfim, como eu disse, não dá para explicar de bate pronto. As coisas vão indo mal, mas talvez seja possível inverter o quadro.

Eu apenas estou querendo fazer a minha parte.

 

About the Author Bruno